28.2.18

Exposição "Património através do buraco da agulha" em Lisboa


Fotografia pinhole de grandes dimensões: O LAC - Laboratório de Actividades Criativas de Lagos, expõe no Palácio da Ajuda, em Lisboa, parte do acervo de imagens "Património Através do Buraco da Agulha". O projecto constituiu a realização de fotografias pinhole de grandes dimensões do património edificado português, de norte a sul do país, com uma camioneta de caixa fechada transformada em câmara fotográfica pinhole. A autoria das imagens é de Jorge Pereira (LAC) e Rui Cambraia (caMpo).
Palácio da Ajuda, Lisboa, de 1 a 31 de Março de 2018.
Mais informações: https://www.facebook.com/lac.lagos/posts/1622544157795219

13.1.17

Exposição: Património através do buraco da agulha

Centro Português de Fotografia, Porto.

Castelo de Belmonte

De 20 de Janeiro a 26 de Março, exposição de um singular projecto fotográfico: 20 imagens estenopeicas ("pinhole") de grandes dimensões, entre negativos directos, positivos directos e positivos por contacto, realizadas com uma camioneta de caixa fechada adaptada para câmara fotográfica sobre rodas. A redescoberta de alguns dos mais emblemáticos exemplos do património histórico edificado português, entre Sagres e Bragança, acervo do qual se apresenta agora uma selecção.

Mais informações: LAC

13.12.16

Património através do buraco da agulha - Fase 3, Agosto de 2016

Terminou o período de itinerância fotográfica do projecto "Património através do buraco da agulha".
Desde 2010 constituímos um acervo de cerca de 40 imagens "pinhole" de grandes dimensões (300x110 cm) especialmente de alguns dos mais emblemáticos ou conhecidos exemplos do património edificado português - entre Sagres e Bragança.

Regiões fotografadas:
Fase 0- Lagos
Fase 1- Lisboa; Évora; Elvas; Mourão; Paderne; Sagres
Fase 2- Almourol; Batalha; Buçaco; St. Maria da Feira; Porto; Braga; Guimarães; Lindoso
Fase 3- Castelo Novo; Sabugal; Belmonte; Sortelha; Almeida; Linhares; Aguiar da Beira; Trancoso; Penedono; Bragança

Este acervo (ou selecções do mesmo) está agora disponível para exposição. O projecto PinholeLab e o LAC (Laboratório de Actividades Criativas, Lagos) irão iniciar o processo de produção no sentido de levar esta singular colecção de fotografias "pinhole" ao conhecimento público, nacional e estrangeiro.

Para informações adicionais, por favor contactar o projecto PinholeLab (Rui Cambraia): cambraia.rui@gmail.com

Porto


Porto


Castelo Novo


Penedono


Évora


Lisboa


Paderne


Elvas


Lisboa


Lisboa


Lisboa


Guimarães

1.6.16

Património através do buraco da agulha - Fase 2, Maio de 2016

Centro e norte - oeste: Almourol, Batalha, Buçaco, St. Maria da Feira, Porto, Braga, Guimarães e Lindoso.

Fase 2, dia 1 - reconhecimento em Almourol: o local onde pretendíamos colocar a carrinha está inundado pelo caudal do Tejo... plano B, um ponto de vista mais acima.


Os testes de tempo foram realizados com uma pequena câmara "pinhole" de madeira. Foram necessários dois stops a mais de exposição (tempo base 20'' - 40'' - 80''). A intensidade da luz foi medida em LUX com uma aplicação de telemóvel, e estabeleceu-se uma relação matriz: 1200 lux <=> +2 stops de exposição.
1200 lux = +2
1800 lux = +1 1/2
2400 lux = +1
3600 lux = + 1/2
4800 lux = tempo base


A aplicação para Android "Lux Meter" (gratuita) de Marcel Waldau (waldau-webdesign.de).


Estudo da posição e marcações dos limites da imagem dentro da carrinha. Mosteiro da Batalha.


Imagem captada sobre uma folha de papel, junto ao furo "pinhole". Mosteiro da Batalha.


Estudo da posição e marcações dos limites da imagem dentro da carrinha. Palácio do Buçaco.



Posicionamento da carrinha-pinhole face ao Palácio do Buçaco.


Jorge Pereira e Torre dos Clérigos no interior da carrinha-pinhole.


A parte superior da Torre dos Clérigos fica projectada no chão do interior da carrinha, obrigando a um posicionamento complicado do papel fotográfico.


Um engano no cálculo da posição relativa do Sol obrigou à espera de várias horas até que desse a volta à torre. Entretanto, como entretenimento, foram empregues meios rudimentares para calcular o tempo necessário para que o Sol chegasse à posição necessária. Falhámos nas horas mas acertámos na posição relativa final da sombra do poste...


Uma bússola digital pode ser útil para compreender a posição relativa do Sol e o seu percurso aparente ao longo do dia: no caso a aplicação "Canivete Suiço" para Android (gratuíta).


Fotografar em técnica "pinhole" com meteorologia instável é extremamente difícil, uma vez que os tempos de exposição são muito longos e durante os quais as condições de luz mudam radicalmente. Foram necessários muitos cálculos e medições constantes da intensidade da luz para tentar manter a exposição controlada - para não sub-expor ou sobre-expor a imagem.


Para a 3ª fase do projecto, centro e norte - interior, os cálculos da posição relativa do Sol e respectivas horas serão feitos com o auxílio da aplicação "The Photographer's Ephemeris", para Android (paga).


Mais informações sobre o projecto da carrinha-pinhole:
http://pinholelab.blogspot.pt/2015/10/pinhole-sobre-rodas-2015-1.html
http://pinholelab.blogspot.pt/2015/11/pinhole-sobre-rodas-2015-2.html
http://pinholelab.blogspot.pt/2015/11/pinhole-sobre-rodas-2015-3.html
http://pinholelab.blogspot.pt/2015/11/pinhole-sobre-rodas-2015-4.html
http://pinholelab.blogspot.pt/2009/04/worldwide-pinhole-photography-day.html
http://pinholelab.blogspot.pt/2014/08/pinholelab-workshop-exposicao.html
http://pinholelab.blogspot.pt/2010/04/wppd-2010_27.html
http://www.digitalmaistv.com/content/LgsRep27ExposicoesChamasAgulha.mp4
http://pinholelab.blogspot.pt/2010/03/lagos-atraves-do-buraco-da-agulha-ii.html